Openshift – Trabalhando com o Minishift

Com o lançamento da versão 3.9 do Openshift, tá meio que na hora de eu atualizar o post de instalação (ou criar um novo… o que parece mais viável somente para manter o histórico da dor de cabeça que é instalar isso). Porém antes disso eu precisava criar um post ensinando subir um ambiente de Openshift no Virtualbox para quem tem interesse de utilizar no futuro essa ferramenta.

Antes existia uma OVA disponível na internet com o Openshift instalado todo em um único servidor, porém como era um pouco trabalhoso manter essa OVA, até mesmo para o usuário que queria conferir a versão mais recente em seu notebook antes de fazer deploy, eis que a equipe por trás da ferramenta criou um cliente de linha de comando semelhante ao Vagrant, porém com o objetivo de criar máquinas virtuais com o Openshift Origin.

Esse post irá ensinar como instalar essa ferramenta, e como criar, iniciar, parar e deletar sua máquina quando quiser.

Dependências e Instalação

Para instalar o Openshift, primeiro é necessário ter pelo menos o Virtualbox instalado na máquina. Ele possui suporte a outros virtualizadores, porém para esse artigo iremos usar o Virtualbox por ser mais simples de usar e mais fácil de instalar. O minishift possui suporte aos sistemas operacionais GNU/Linux, Mac, e Windows, sendo o processo de instalação é o mesmo não importando para qual irá baixar.

Com o Virtualbox instalado, acesse o endereço do Github do projeto do Minishift e baixe a versão mais recente dele para o sistema operacional que está utilizando. Iremos no caso baixar a versão do Linux simplesmente por ser o qual damos maior suporte nesse blog:

# wget https://github.com/minishift/minishift/releases/download/v1.21.0/minishift-1.21.0-linux-amd64.tgz

Após baixar o minishift descompacte o arquivo e salve ele em algum lugar do disco (de preferência algum lugar que a variável PATH consiga enchergar):

# tar -xvzf minishift-1.21.0-linux-amd64.tgz
# mv minishift-1.21.0-linux-amd64/minishift /usr/local/bin/

Para validar, execute o comando minishift –help para verificar o help do comando:

# minishift --help

Gerenciando Meu Servidor

Para criar um servidor de Openshift, execute o comando minishift start –vm-driver “driver”. Levará um tempo até tudo ser configurado, mas no final você terá um servidor de minishift pronto para uso. No exemplo abaixo iremos criar usando o vm-driver virtualbox:

$ minishift start --vm-driver virtualbox
...
OpenShift server started.

The server is accessible via web console at:
    https://192.168.99.100:8443

You are logged in as:
    User:     developer
    Password: 

To login as administrator:
    oc login -u system:admin

Ao término, será devolvido para você o login e senha para acessar o seu container de Openshift. Será possível também acessar a máquina virtual, caso queira fazer alguma alteração (apesar de ser poucas coisas que podemos editar dentro dele). Caso seja seu interesse acessar o container, use o comando minishift ssh:

$ minishift ssh

Para parar a instância, podemos usar o minishift stop. A instância será desligado e os seus dados mantidos para uso futuro (caso seja seu interesse).

$ minishift stop

Caso manter a instância e os containers criados não sejam do seu interesse, pode sempre remover todo o ambiente após uso com o comando minishift delete:

$ minishift delete

Como pode ser analisado, o minishift é bem semelhante ao Vagrant, alterando somente um ou outro comando pelo nome. Porém não é possível subir múltiplos servidores de Openshift dessa forma, sendo sempre um único com tudo ativo por vez.

Em anexo segue o link da página do Github do Minishift, caso queiram consultar como o comando funciona, ou baixar a versão mais recente:

  • https://github.com/minishift/minishift

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *